Crítica | A Garota Ocidental (2017)

“A Garota Ocidental” (Noces) conta a história de uma adolescente Paquistanesa que apesar de ter sempre morado na Bélgica  é forçada a ter um casamento arranjado pelos pais extremamente tradicionais.

Inspirado em fatos reais, o conflito da personagem é bem claro: se Zahira (Lina El Arabi) não se casar com um dos 3 pretendentes da vila de seus pais, não só será excluída socialmente pela vila de sua família como condenará seus pais e seus irmãos a nunca mais poderem voltar.

Um filme com excelentes atuações que discute as dificuldades de crescer imersa a outra cultura mas com o fardo de seguir as tradições da própria cultura.

Na primeira cena do filme, conhecemos Zahira em uma clínica médica discutindo a possibilidade de fazer um aborto. Já nessa sequência inicial pode-se notar a linguagem do diretor: a cena toda é contada através de um plano só, focado no rosto da menina e no seu conflito de escolher ou não abortar. Cenas com poucos planos, ou até em um plano só, são recorrente ao longo de todo o  filme e fortalecem ainda mais as excelentes atuações.

Lina El Arabi como Zahira

“A Garota Ocidental” conta com um elenco internacional que inclui Sebastien Houbani (Geronimo) como o irmão dominador de Zahira e o ator iraniano Babak Karim ( de A separação) como o pai ortodoxo da garota.

Outro ponto forte do filme está nos diálogos e na naturalidade em que as cenas evoluem através das conversas entre os personagens;  pouco a pouco revelando as diferentes visões de mundo e os conflitos entre eles. Além de discutir o contraste entre a tradição e o mundo moderno, o filme mostra a forma como as tradições se apropriam da tecnologia pra poder se manter atual no mundo globalizado. O Skype, por exemplo, é o instrumento pelo qual Zahira escolherá entre as suas 3 possibilidades de noivo.

Uma das cenas do Skype é outro belo exemplo da decupagem simples e eficiente do diretor Stephan Streker; Ele optou por mostrar a cena praticamente inteira pela tela do computador, vendo apenas o que a protagonista estaria vendo- um tímido garoto paquistanês – em uma conversa feito de pausas entre dois desconhecidos.

“ A Garota Ocidental” – entre o coração e a tradição chega aos cinemas no dia 22 de Junho de 2017. Vale a pena assistir.

Nota: 8,5/10

Leia Também

Comentários

Comentários

Login

Welcome! Login in to your account

Remember meLost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register